20 de agosto de 2011

Sempre acreditei em Peter Pan;
o menino que não queria crescer,
“Quer crescer? Quer voar? Pense numa coisa boa. Pense numa coisa bem linda, que você nem viu ainda, num raio de luar, que você vai voar.”


Queem vai sentar no bosque da UNOCHAPECÓ comigo
quando eu não estiver beem?!
Vocêe tinha que ficar um degrau sempre acima de mim,
isso pra poder ficar do mesmo tamanho, lembra?!

O primeiro lugar que a gente sentou e conversou,
com a Lekka* juntoo, quee saudadee desse tempo.


Pareciamos duas crianças brincando de pego-pego,
você queria me derrubar na grama, mas você nunca conseguiu
 ... eu sempre fui maior que vocêe.
Eu nãao vou mais te ver chegando com as mãos no bolso e
com os fones ouvindo musica,
rindo pra mim, me mostrando a língua. E dizendo que estava com saudade.

Apartir de agora as minhas coisas estarão aqui.
vocêe nãao cumpriu com a nossa promessa
e me deixou aqui, sozinho.



Richard
meu eterno Peter Pan






2 comentários:

  1. Pensei que fosse um momento nostálgico, rss. Legal.
    Bjaum.

    ResponderExcluir
  2. Quisera eu que a saudade passase como num passe de mágca, mas descobri que até as mais fortes criaturas sofrem com a perda de alguém que lhes foi especial.

    ResponderExcluir

A minha opinião eu dei, agora quero ver a de vocês!