3 de setembro de 2011

Não sei se porque perdi o meu ex-namorado a pouco tempo mas isso realmente me tocou e me fez chorar muito ... a forma mais dolorosa da separação entre duas pessoas é a morte, nunca estamos preparados e não sabemos como será, mas a saudade; á a saudade, essa é eterna. Um dos trechos do livro que mais me chocaram foi este:

Marcus: Meus pais se separaram poucos meses após a morte do Renato. Beatriz e o meu filho Rafael moram com minha mãe e eu com meu pai. Me sinto feliz por ter um filho - levo o Rafael todos os Domingos para passear -, mas desde aquele triste acidente de carro, vivo apenas por viver. Não existe nada na Terra capaz de arrancar esse vazio do meu peito. A saudade é pior coisa do mundo. Aos sábados à noite, geralmente converso com a Lua e, quando isso acontece, de frente à capela da família Assunção, espero o nascer do dia, sempre com uma dúzia de cravos brancos e uma rosa amarela nas mãos. Sentado nos degraus, divido com o orvalho frio da manhã o silêncio eterno da minha alma. Caminhando pelas estreitas alamedas do cemitério, espero por um milagre que nunca aconteceu. O silêncio da morte é enorme. O do meu coração, maior ainda.


Recomendo esse livro para todas as pessoas que apreciem uma boa Literatura, uma Literatura diferente encantadora e comovente.
#ficadica!!!

2 comentários:

  1. A vida é uma caixa de surpresa...

    Preciso coragem e tempo para ler esse livro..
    Valeu pela consideração.
    Faço votos para que as coisas melhorem por aí.
    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com vocêe guri
    uma caixinha de surpresas, coragem vc tem
    agora tempo nãao sei ... ;D UAShUASHuAHSuAS
    as coisas vão melhorar sim,
    agora quem precisa de força sou eu. Quero ir no cemitério assim que possivel.

    Abraçãaao !!!

    ResponderExcluir

A minha opinião eu dei, agora quero ver a de vocês!