30 de maio de 2014

Reticências (as odeio)

    Se tem uma coisa que eu aprendi a desgostar com o passar do tempo são as famosas reticências (...) Sinto-me incomodado quando as vejo, seja por qual motivo for, não consigo me adaptar, ou até mesmo ver algum significado óbvio nelas. Algo que fica suspenso, sem a menor significação. Nunca comentei aqui, mas faço Letras (duas graduações com vertentes distintas, ambas), me pego lendo alguns textos e não as encontro neles, mas nos meus - elas estão presentes de forma fixa, até mesmo em títulos. 

 -  Por ser algo que me incomoda muito, por qual motivo as uso em minhas postagens?


   Sentimentos mal expressados, palavras que são para ficarem subentendidas, ou até mesmo deixar que as coisas fiquem no ar, e assim não me importar muito com o que os leitores vão pensar, deixar que a imaginação de cada um delimite o final do texto que, muitas vezes não tem fim. Na minha fala as vezes as uso, de forma impensada, mas quando aquela pausa grande aparece (...) entre uma fala séria (ai que elas aparecem), ainda mais quando estou conversando sobre assuntos que considero tensos, na grande maioria com a pessoa que estou me relacionando, não tenho por hábito ser claro, é quando os três pontinhos mais conhecidos, aparecem!

     Ando me policiando quanto a minha forma de falar/escrever, pensar e agir, sinto que está na hora de mudar e esse mudar tem feito grandes estragos no meu Eu, mas estragos esses que estão servindo para aprimorar quem eu sou, e me fazendo rever, parar, e ouvir muito mais. Tenho certeza que não são de reticências que preciso, mais sim, vírgulas e pontos.






Reticências ( ... )
As reticências marcam uma suspensão da frase, devido, 
muitas vezes a elementos de natureza emocional.

29 de maio de 2014

Balõezinhos ...

      Balõezinhos, quantas e quantas vezes você já não tentou ler o que se passava pela cabeça da pessoa que você tá Namorando ou tá afim?! Admita, 'n' vezes. Até mesmo quando vocês estão no meio de uma conversa e os dois ficam em silêncio, parece que tudo para, o mundo para de girar e na cabeça dele um turbilhão de coisas começam a se passar. Foi nessa hora que não exitei e dei um beijo nele. Como já expliquei pra vocês, estou passando uns dias na casa do meu Boyfriend curtindo um pouco a boa vibe daqui, e com essa vibe percebendo e aprendendo algumas coisas, por várias vezes me pego em silêncio observando ele, até o mais leve de todos os seus movimentos. Não sei muito bem o que tem se passado pela cabeça dele, digamos que já pulamos aquela fase fofinha onde tudo são flores e borboletas no estômago, (mentira, por que eu ainda estou nessa fase com ele, (acho que nunca vou sair dela na verdade)). Aquele lance de dormir e acordar juntos todos os dias - é o que me faz perceber o quanto é bom gostar de alguém, e esse gostar ser reciproco.

         Ele tá com gripe, sai da cama pra assoar o nariz, volta com os pés gelados, coloca junto dos meus e eu esquento os seus pés, ele disse que não consegue dormir, eu abraço ele e dormimos de conchinha. Conversas tensas antes de dormir, mas o mais importante é que não dormimos sem resolver os nossos lances, e nos acertamos da melhor forma possível. É tão estranho querer uma pessoa tão bem, e ao mesmo tempo, mesmo que por alguns segundos serem como estranhos, e viver naquele recomeço de conhecer, querer, gostar, apaixonar-se.

         Creio que ai é que esteja a graça do nosso Namoro, apesar de tudo, tudo mesmo, nos acertamos nisso mas talvez aquele outro eu gosto mais do que ele, é isso que faz com tudo não perca a graça, ele sempre com um estilo de musica novo pra me apresentar, e eu falando que já conhecia ou só curto o som com ele, é isso que faz com que eu me apaixone por ele mais e mais, termos algumas coisas em comum, mas ao mesmo tempo sermos diferentes em coisas simples.

Você que procura alguém que te completa em tudo: você quer um relacionamento ou um álbum de figurinhas? Já parou para pensar que essa pessoa “certa” que se “parece muito com a gente” pode estar é muito errada? Que graça tem em 1 + 1 somar 1? Já somos egocêntricos demais para amar todas as nossas qualidades repetidas em alguém.


25 de maio de 2014

Preocupações de um Dia de Chuva! (A distância é um desafio)

Domingo arrumando as minhas coisas pra ir pra casa do meu Boyfriend, com aquela chuva e aquele frio que só aparece por aqui. Não vejo a hora de poder chegar lá e sentir o abraço dele novamente, sentir o coração dele batendo junto ao meu, estou morrendo de vontade de ir pra lá, cada vez parece que é a primeira, amanhã é o dia de estarmos juntos. Acordo em Chapecó - SC e vou dormir no Rio Grande do Sul, junto com o meu barbudo que eu tanto amo. Amar demais, gostar demais, querer cuidar demais, até que ponto isso realmente é bom pra um relacionamento, as vezes me pergunto por que eu me preocupo tanto com as pessoas, e elas, até que ponto se preocupam comigo?

Uma relação séria à distância não é ter somente uma paixãozinha à distância, uma queda por alguém que está longe é muito diferente, você está apenas conhecendo essa pessoa e o único modo de interagir também é o mais provocante, porque apenas a possibilidade de ter aquela pessoa só faz aumentar a vontade, talvez nos encontremos, talvez não, talvez seja lindo como nos filmes, talvez seja um desastre, nunca se sabe. Mas, quando se tenta manter algo que já existe, a história muda, e muito! É difícil porque você tem a melhor e a pior coisa do mundo ao mesmo tempo, tem a liberdade de estar sozinho e nenhuma diversão, tem o conforto de estar em uma relação e nenhum contato. E nesse momento, surgem as dúvidas. Como fazer dar certo é a maior entre todas.

Deve-se existir um interesse verdadeiro em ficar com essa pessoa, afinal, por que passariam por todo esse desafio se não para estarem juntos? fazer dar certo está, na verdade, em simplesmente acreditar que vai dar certo. Acreditando nisso, você terá a confiança, o respeito e todos os outros sentimentos necessários que qualquer relação precisa. Sejam 100 ou 1000  km, o desafio é o mesmo. A grande sacada é saber usar essa distância a favor da relação, porque será essa distância que tornará os momentos que estiverem juntos especiais. Já que não serão frequentes. Estando longe um do outro a vontade de cuidar da pessoa fica maior, até porque você precisa manter ela interessada. Tem que se fazer presente, mesmo longe, até estarem juntos de vez.

O que nos cabe é apenas confiar. Não se pode controlar e observar tudo o que o outro faz. Então, tenha fé na sua relação e no que vocês constroem nos momentos que estão juntos. Ninguém luta por algo que não acredita. Se estamos lutando, só existe essa opção. A operadora do celular ajudou muito nessa hora!

Mantenho vocês informados de como vai estar tudo por lá, ok! Logo logo estarei com o meu Barbudo, felicidade a mil! Beeeijo galera!

23 de maio de 2014

8 ºC (encolhendo tudo)

       Congelando em 3..2..1! Sorte de quem não é aqui do sul, por que pelomor o frio anda insuportável por aqui, é 8 ºC de dia, 5 ºC a noite, e nós temos que aguentar isso tudo sem reclamar HAHAHAHA É nessas horas que eu me pergunto por onde anda o meu cobertor de orelha, só a 12 horas daqui - e só vamos nos ver na segunda mesmo aff's.

         
         Como eu ando fazendo as minhas aulas de Ballet mais que o normal, e agora de Repertório também, e de Pas de Deux também, já imaginam a dor nas coxas (Fred, elas estão ficando tão definidas HAHAHA), ai junta dor nas pernas e o frio, fode com tudo (uia!) ou quase tudo né, por que aqui o negócio anda meio de molho HAHAHAHAHAA.  Queria ver essa galerinha que acompanha o meu blog aqui no sul, nem o vinho daqui seria capaz de esquentar esse povo :P 
         
       Enquanto a hora de ficar perto do meu Boyfriend não chega, vou ensaiando a minha sequencia pros próximos dias, já que né, é o que me resta mesmo HAHAHAA. Segunda-feira tá logo ali, é um pulinho até a hora de correr pro abraço, e sentir aquele frio na barriga como se fosse a primeira vez que estivéssemos nos vendo. Sentir o calor do abraço e o coração batendo na mesma sintonia. Isso que é o lance bom saca! Bons dias de frio pra vocês, e um final de semana beeeeeeeeeeeeem quente, cada um do seu jeito ;) 

22 de maio de 2014

Le Petit Prince! (Eu)

- Bom dia! - disse ele ao léu.

- Bom dia... bom dia... bom dia... - respondeu o eco.

- Quem és tu? - perguntou o principezinho.

- Quem és tu... quem és tu... quem és tu... - respondeu o eco.

- Sejam meus amigos, eu estou só... - disse ele.

- Estou só... estou só... estou só... - respondeu o eco.

"Que planeta engraçado!", pensou então. "É completamente seco, pontudo e salgado. E os homens não têm imaginação. Repetem o que a gente diz... No meu planeta eu tinha uma flor; e era sempre ela que falava primeiro."


20 de maio de 2014

Pequenas grandes coisas

O Amor se cultiva com pequenas coisas.

Uma mensagem de “bom dia” ou de “boa noite”. Um carinho no cabelo ou beijo na testa. Um cheiro no cangote quando você menos esperava. A troca de olhares. Saber o que o outro está pensando como se lesse o balãozinho bem acima da sua cabeça. Não aumentar o tom de voz. Se aumentar, diminuir. Evitar grosserias. E palavrões.

Dormir abraçado com barulho de chuva. Dividir o cobertor. Ou o mesmo travesseiro. Dar colo e fazer dormir. Dar o colo para enxugar as lágrimas. Escutar o desabafo do outro. Escutar e escutar. Sempre escutar. Dizer o que pensa com cautela. Não deixar de dizer o que pensa. Não sentir medo. E mais uma vez, ouvir o outro. E assim, continuar.


Lembrar de levar o casaco. Emprestar o guarda-chuva. Abraçar e correr junto na tempestade. Vale para tempestades que acontecem na vida também. Abraçar os problemas. E as soluções. Não levantar a placa de “eu avisei”. Entender os erros. Ensinar a não cometer os mesmos erros. E assim, prosseguir.


Ceder. Deixar o passado de lado e ceder. Viver o presente. Rir muito junto. Lembrar sempre das piadas bobas que fazem o outro sorrir. Conta-las quantas vezes for preciso. Não medir esforços para abrir um sorriso. Parar com os joguinhos. Entender que eles não levam a nada. Dar prioridade a sinceridade. Gostar sem medo. Poder se mostrar inseguro. E assim, prosseguir. Juntos.

O Amor se cultiva com pequenas coisas. Muito simples: é só regar. 


18 de maio de 2014

Agora eu vou ..

      Passagem em mãos, agora é só esperar e continuar contando os dias, horas, segundos, milésimos para estar junto do meu Boyfriend. Comprei a passagem com quase duas semanas de antecedência só pra garantir que eu não ficaria por aqui mesmo, sem ter como ir pra lá. Quando comprei só haviam mais duas poltronas vendidas, o cara até me perguntou se não gostaria de deixar para comprar mais perto da data, não exitei e falei que não, queria ela ali e agora hehehe. Primeira passagem comprada, de Chapecó - SC para Santa Rosa - RS. Agora é só ficar na torcida que eu consiga chegar a tempo de pegar o outro ônibus que vai direto pra cidade do meu Boy, caso contrário terei que trocar mais duas vezes de ônibus o que pode me acarretar até 12 horas dentro de um busão, mas vale a pena, eu sei que vale!

     Agora enquanto a hora de viajar não chega, eu fico nessa vibe de esperar pra ir pra lá, fico me envolvendo com leituras, trabalhos de faculdade, aulas de dança, e estudando pra uma prova de LIBRAS 4, tri foda HAHAHAHAA Contando literalmente as horas para ficar junto do meu barbudo, que eu to morrendo de saudade! Ainda não sei ao certo quanto tempo vou ficar por lá, mas espero que tempo suficiente para matar a saudade do meu Boyfriend - algo me diz que vai ser uns dias bem agitados hehehe mas que venham com ele! Acho que a coisa que mais pesa nessa hora é a saudade que aperta forte e faz com que a vontade de estar juntos seja maior a cada segundo hehe, quero só ver quando for a hora de ir, de boa, na real, chegar e ver ele lá me esperando, com aquele sorriso lindo ,e aquele abraço confortante. Que venha logo dia 26 \o/


15 de maio de 2014

Aquele Sonho..

          Estava eu perdido em meus pensamentos novamente quando de repente me pego pensando em quais são os meus planos pra daqui uns dois anos que é quando meu formo na faculdade, e chega a hora de olhar pro espelho e perguntar: E agora? Viver tomando café na minha sacada, tendo uma vida como todas as pessoas tem, de casa pro trabalho, e do trabalho pra casa, sem nada, além disso? Não, Obrigado! Não é essa a vida que eu quero!

          Vou me formar, e não sei pra onde ir ou o que fazer, conversando hoje com uma amiga minha relembrei o fato de querer tanto morar em Minas Gerais. E de uma pessoa em especial que marcou a minha vida e que mora em Minas, lembrei do fato de sonhar acordado com a ideia de ir pra lá fazer meu mestrado, ter a minha Kombi, um cachorro e viver naquelas casas que são perfeitamente fantásticas, com toda aquela arquitetura que por aqui (Sul) não existe. Ela me olhou e disse que isso era loucura, mas a loucura mais linda que ela já tinha visto, pois o brilho no meu olhar enquanto falava era incontestável, minha paixão por Minas vem e não é de hoje. É tão louco saber por alguns instantes pra onde se quer ir quando acabar uma fase da tua vida, mas é mais louco saber que só depende de ti, e que tu pode ir pra onde quiser.

         Peguei no sono vendo uma foto que diz tudo, pra onde quero e vou quando me formar, e isso me deixou tão bem, acordei com aquele sorriso e aquela vontade louca de ir correndo, pro meu futuro, mas eu sei que tudo é, um passo depois do outro. Quem sabe o que pode rolar daqui alguns dias, meses, ou até mesmo daqui uns dois anos, não é?! Só espero que venha com uma viajem só de ida pra Minas ;) 


E no rádio toca: Espero que o fim da tarde venha com você [...]

13 de maio de 2014

Bethânia, hó Bethânia..

Aquele dia que tu acorda de bem contigo mesmo, e começa o dia com o melhor som – Maria Bethânia.. E assim entre sms com o meu Boyfriend e várias xícaras de café, vou lavando as minhas roupas, naquela vibe boa que tu sente com o mundo em alguns dias, onde em meio o barulho da cidade grande tu consegue ouvir um simples cantar de pássaro. Como esse mundo é louco, não é?! Com um olhar diferente tu percebe coisas que sei lá, antes tu não percebia, ou não conseguia ver..



“Já se pode ver ao longe / A senhora com a lata na cabeça /
 Equilibrando a lata vesga / Mais do que o corpo dita / 
O que faz e equilíbrio cego / A lata não mostra /
O corpo que entorta / Pra lata ficar reta / 
Pra cada braço uma força / De força não geme uma nota / 
A lata só cerca, não leva / A água na estrada morta / 
E a força nunca seca / Pra água que é tão pouca.”


Não sei por que, mas essa musica me diz algo, que ainda não sei como explicar ou até mesmo entender, ela me trás uma paz, que até então não era minha, ouvir Bethânia sempre me faz sentir isso, dessa forma!


11 de maio de 2014

Boyfriend (Parte II)

um olhar castanho-claro

esse estúpido, vazio e maravilhoso
olhar castanho-claro.

darei um jeito
nele.

você não precisa mais 
me enganar
com seus truques
de Cleópatra
My Boyfriend and I
Amantes de Charles Bukowski

de cinema

já se deu conta
de que se eu fosse uma calculadora
eu poderia entrar em pane
registrando
as infinitas vezes que você usou
esse olhar castanho-claro?

não que não seja o que há de melhor
esse seu olhar castanho-claro.

algum dia um filho-da-puta louco
irá matá-la

e então você gritará meu nome
e finalmente entenderá
o que já devia ter entendido

há muito tempo.

O amor é um cão dos diabos (2007, pág. 171).

10 de maio de 2014

Eu sei, mas não devia ...




Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. 

    A gente se acostuma a morar em apartamentos de fundos e a não ter outra vista que não as janelas ao redor. E, porque não tem vista, logo se acostuma a não olhar para fora. E, porque não olha para fora, logo se acostuma a não abrir de todo as cortinas. E, porque não abre as cortinas, logo se acostuma a acender mais cedo a luz. E, à medida que se acostuma, esquece o sol, esquece o ar, esquece a amplidão. 
    A gente se acostuma a acordar de manhã sobressaltado porque está na hora. A tomar o café correndo porque está atrasado. A ler o jornal no ônibus porque não pode perder o tempo da viagem.      A comer sanduíche porque não dá para almoçar. A sair do trabalho porque já é noite. A cochilar no ônibus porque está cansado. A deitar cedo e dormir pesado sem ter vivido o dia. 
    A gente se acostuma a abrir o jornal e a ler sobre a guerra. E, aceitando a guerra, aceita os mortos e que haja números para os mortos. E, aceitando os números, aceita não acreditar nas negociações de paz. E, não acreditando nas negociações de paz, aceita ler todo dia da guerra, dos números, da longa duração. 
     A gente se acostuma a esperar o dia inteiro e ouvir no telefone: hoje não posso ir. A sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisava tanto ser visto. 
     A gente se acostuma a pagar por tudo o que deseja e o de que necessita. E a lutar para ganhar o dinheiro com que pagar. E a ganhar menos do que precisa. E a fazer fila para pagar. E a pagar mais do que as coisas valem. E a saber que cada vez pagar mais. E a procurar mais trabalho, para ganhar mais dinheiro, para ter com que pagar nas filas em que se cobra. 
     A gente se acostuma a andar na rua e ver cartazes. A abrir as revistas e ver anúncios. A ligar a televisão e assistir a comerciais. A ir ao cinema e engolir publicidade. A ser instigado, conduzido, desnorteado, lançado na infindável catarata dos produtos. 
     A gente se acostuma à poluição. Às salas fechadas de ar condicionado e cheiro de cigarro. À luz artificial de ligeiro tremor. Ao choque que os olhos levam na luz natural. Às bactérias da água potável. À contaminação da água do mar. À lenta morte dos rios. Se acostuma a não ouvir passarinho, a não ter galo de madrugada, a temer a hidrofobia dos cães, a não colher fruta no pé, a não ter sequer uma planta. 
     A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali, uma revolta acolá. Se o cinema está cheio, a gente senta na primeira fila e torce um pouco o pescoço. Se a praia está contaminada, a gente molha só os pés e sua no resto do corpo. Se o trabalho está duro, a gente se consola pensando no fim de semana. E se no fim de semana não há muito o que fazer a gente vai dormir cedo e ainda fica satisfeito porque tem sempre sono atrasado. 

     A gente se acostuma para não se ralar na aspereza, para preservar a pele. Se acostuma para evitar feridas, sangramentos, para esquivar-se de faca e baioneta, para poupar o peito. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que, gasta de tanto acostumar, se perde de si mesma. 


Marina Colasanti . Eu sei, mas não devia
.

9 de maio de 2014

Ciúmes, até que ponto é bom?! (Reflexão Matinal)

          Hoje já acordei tendo um "ataque" muito meu de ciúmes com o meu Boyfriend. Depois que falei com ele fiquei com uma dor na consciência por ter ligado de manhã cedo pra ele só pra ter uma conversa, que ao meu ver era tensa, mas pra ele não era nada de mais. Tipo o lance foi uma foto .. mas pra eu, teve todo um significado e pra ele tanto fez como tanto faz. Mas esse lance foi o motivo de ter me feito sair caminhar meia noite e chegar em casa umas duas da matina, e acordar as 5 da manhã e não dormir mais. Eu sei que é viajem da minha parte, mas né, o que posso fazer? Sinto ciúmes e essa é a forma de dizer o quanto me importo poxa =/ 


          Até que ponto uma foto é realmente importante?! Será que tem toda a importância que eu dei?! Só queria não ser assim, mas eu sou e pronto. Que mer@#$% Sou ciumento e não sossego até conseguir conversar a respeito e esclarecer tudo, ou quase tudo, mas depois fico assim, me sentindo tri mal por tudo o que falei. E vocês, ciumentos demais ou nada de ciúmes?!

8 de maio de 2014

Assistindo pela milésima vez!

       Julguem-me, mas assisti pela milésima vez o filme da Cinderela. Tenho certeza que ela uma das princesas mais completas da Disney. Ela tem um sapatinho de cristal, é chamada de gata borralheira, mas mesmo assim não deixa de sonhar; e ainda tem uma fada madrinha que faz com os seus sonhos se realizem. 



          A Cinderela é a princesa mais humana que a Disney tem, ela tem um ponto fraco como todos nós que é o calquanhar de aquiles, ela busca no resto da história o que já era dela por direito, o "sapato" - que é o que fizemos com a nossa Felicidade, colocamos a responsabilidade muitas vezes nas mãos de quem a gente não conhece esperando que essas pessoas nos façam felizes; ela conta com a generosidade de alguém para que o destino aconteça, que é o que acontece conosco. E ainda tem uma musica, ah uma das musicas mais lindas e encantadoras do filme todo .. 



[...] O sonho é um desejo d'alma
N'alma adormecer
Em sonhos a vida é calma
É só desejar para ter

Tem fé no teu sonho e um dia
Teu lindo dia há de chegar
Que importa o mal que te atormenta
Se o sonho te contenta
E pode se realizar [...]

7 de maio de 2014

Aquela noite ..

        Que mer@#$% quando descobrimos que a ausência da pessoa que gostamos faz com que até o sono seja perdido. Depois que o meu boy foi embora pra cidade dele, fiquei até então tranquilo, pois sei quando vamos nos ver de novo, e a troca de sms foi constante desde que ele saiu daqui - aquele carinho que só ele sabe me dar fez a diferença. Na hora que entrei no meu quarto e vi o chinelo dele, mas não vi ele, (ai o bicho pegou). Pois bem, ontem foi AH NOITE por que quando deitei na cama, fiquei encolhidinho no meu canto, como se eu estivesse esperando ele se ajeitar para dormirmos, (não me dei conta de que estava sozinho na minha cama), me arrumei, fiquei esperando por algum tempo ele colocar a perna dele no meio das minhas pra conseguir dormir (forma essa que amamos, para dormir mais pertinho), MAS EU NÃO SENTI ELE, comentei com uma amiga que mora comigo toda a minha preparação no 'automático' esperando por ele, ela riu e disse que essa é a ausência se fazendo presente.

Camiseta dele que eu amo!
     Caralho como sentir saudade é foda, não sabia mais o que era isso e nem como lidar com essas situações, pois quando estamos juntos, ficamos alguns dias "juntos mesmo" e é tão normal fazer as cosias ah dois, e não sozinho. Agora me pego pensando no que ele falou sobre morar junto, e isso me faz sentir mais saudade dele HAHAHAHA Dormir e acordar todo dia junto é outra história, não é?! contando os dias pra voltar a fazer isso com o meu Boy barbudo ;) HAHAHAHAHAHA



6 de maio de 2014

Boyfriend

           Meus últimos dias  foram muito bem acompanhados pelo meu boyfriend, eu já tinha ido pra lá ah alguns dias atrás e agora foi a vez dele vir pra cá e ficar comigo uns dias. É claro que nada poderia ser mais perfeito do que dormir e acordar todo dia ao lado dele; incluindo uma festa GLS que, diga-se de passagem, tanto eu quanto ele estamos velhos pra esse tipo de festa HAHAHAHA Ou só não curtimos mais essa 'vibe'. 


      Podemos colocar na lista algumas loucuras, e outras coisas mais que nos arrancam sorrisos ainda quando lembramos. Ele cansado de ouvir musicas melosas, e é claro Cara de Rica que eu não parei de ouvir um segundo. Entre cafés e filtro dos sonhos, cuecas e fotos, entre horas de sono e aquele bom dia gostoso que só ele me dá, creio que me apaixonei novamente pelo meu boyfriend, depois de um ano mais ou menos separados, finalmente JUNTOS novamente. 

      E pra vocês curtirem o som da minha queridissima amiga Erikka Rodrigues (ex-Supernova) - CARA DE RICA ;)