20 de agosto de 2015

Ao som de Emicida.


     Qual a lógica da vida em grupo? Ultimamente tenho me perguntado muito de como é esse lance de viver em grupo, a vida é só um detalhe, é tudo, é nada, é um jogo que mata. Quando dizemos a alguém que estamos apaixonados por exemplo, qual a lógica de dizer se parece que depois isso é motivo para usurpar a outra pessoa. Vida, morte, números, parece que cada um tem a sua coroa de espinhos, o que é seu em terra de ninguém – a vida é só um detalhe. Eu não consigo entender as pessoas que se acham superiores, parece que a gente pressente que o outro irá morrer. Temos que ir pra casa, manter o coração forte, abre a porta, o tombo, parece que algo morreu. Só sentimos falta do que morreu, daquilo que não foi vivido, sentindo a saudade, os olhos marejados lá de longe... Como pode alguém morrer no mesmo dia que nasceu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A minha opinião eu dei, agora quero ver a de vocês!